Buscar
  • CARAVANA DE LUZ EDITORA

Sua vida está por um fio?

Por Heleuse Rousie

COPYRIGHT 2020. Caravana de Luz Editora.

Muitas vezes escutamos a expressão “vida por um fio”, sem atentarmos direito a que se refere. Ela está relacionada com as Moiras. Quem são elas?


A mitologia grega refere-se às Moiras como três irmãs, e as três seriam responsáveis por tecer a vida, o destino e a morte de cada ser humano e também dos deuses. Nascimento, crescimento e morte seriam de responsabilidade delas.


Chamadas de Cloto, Láquesis e Átropos, cada uma delas tinha uma função no trabalho de tecer. Cloto era a fiandeira, tecia o fio da vida, mas Láquesis era a mediadora, era ela quem determinava o tamanho do fio e quem o enrolava. Também determinava a qualidade de vida de cada um. Átropos era quem o cortava e, sendo assim, colocava o ponto final na trajetória de cada um.


Para tecer esse fio e o enrolar, elas usavam a roda da fortuna e este ato de tecer e enrolar era intrinsecamente ligado à vida de cada indivíduo.


Quando o fio está na parte superior, a vida é plena de sorte e coisas boas. Quando está na parte inferior, os problemas e infelicidade predominam. E, dessa forma, a vida segue com seus ciclos de altos e baixos: nada de livre-arbítrio, nada de responsabilidade pelos nossos atos, nada de bondade divina.


Mas, hoje, o nosso conhecimento ampliou-se e a figura de Moiras tecendo e determinando nossas vidas não nos serve mais.


Cristo nos trouxe uma mensagem renovadora: “E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17,3).


A Doutrina Espírita nos auxilia a entender esta mensagem: reconhecemos Deus Pai como único Criador.

Em A Gênese (peça em nossa livraria), encontramos os atributos de Deus: Deus é, pois a suprema e soberana inteligência; é único, eterno, imutável, imaterial, todo poderoso, soberanamente justo e bom, infinito em todas as suas perfeições, e não poderia ser outra coisa [1].


Sendo assim, todos os espíritos são criados por Ele, simples e ignorantes, mas amparados e guiados pelo amor divino. Só a Ele cabe criar vidas. Vidas estas que se renovam através de várias e várias reencarnações. E só Ele pode determinar o tempo de vida em cada reencarnação.


Mas, se Ele cria, não tira de nós o direito e o dever de construir a nossa própria história.


Se quisermos acreditar que “a nossa vida está por um fio”, coloquemos a outra ponta do fio nas mãos de Deus. Deixemos que Ele nos guie. Transformemos este fio num fio brilhante de luz e fé que vai iluminando os nossos caminhos na medida em que passamos por ele.


Disse-lhe Jesus: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14,6).


“Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê

em mim não permaneça nas trevas.” (João 12,46)


Sendo assim, por mais escura e incerta que nos pareça a nossa caminhada, saberemos que na outra ponta existe Deus, que nos ampara e segura o fio para que não nos percamos Dele.


Em muitos momentos, o fio de nossas vidas vai parecer estar solto; vai parecer que, do outro lado, não existe ninguém que nos aguarda, que nos quer bem. Mas, se prestarmos atenção, vamos perceber que a ponta frouxa está do nosso lado e não no lado de Deus.


Existirão momentos difíceis? Sim, todos temos. Poderemos nos sentir violentados, desanimados e, muitas vezes, perguntarmos a nós mesmos se vale a pena esta nossa caminhada. Poderemos muitas vezes indagar: Qual a melhor saída? Viver! Viver será sempre a melhor saída.


“(...) eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância”. (João 10,10)


E vida com abundância não é aquela contada pelos muitos anos vividos e, sim, pela vivência do amor. Assim, entrega-te, por sua vez, a Jesus, que trouxe a Lei de Amor.


O gênio e físico Albert Einstein declarou que a maior força do Universo é o amor. “Numa reflexão mais profunda, em face dessa declaração, percebe-se que o amor pode ser considerado como a alma da vida, levando-se em consideração que é a expressão mais vigorosa do Criador[2].






“O amor tudo pode. Modifica vidas, transforma pigmeus em gigantes, eleva e educa o ser” [3].



Jesus, nosso irmão e mestre, filho de Deus, veio à Terra e mudou o curso da história da Humanidade. Assim, também, podemos ser! Mudar o curso da nossa história e dos nossos irmãos através do amor.


Por isso, é importante estarmos sempre atentos, tecer a nossa vida através do amor, rompendo com todos os conceitos conformistas das moiras que, por acaso, ainda existam escondidas no mais profundo do nosso ser e que usamos, em vários momentos da nossa vida, para justificar os nossos equívocos, as nossas imperfeições e más inclinações, aprisionando-nos cada vez mais no caminho da dor.


O nosso destino só depende de nós. O fio que nos conduz, somos nós que tecemos, e pode ser pelo amor ou pela dor. A certeza que temos é que, na outra ponta, Deus nos guia por um caminho de luz ou escuridão, conforme nossas escolhas, mas Ele sempre estará lá.




[1] KARDEC, Allan. A Gênese. Capítulo II – Deus. Item 19: Da natureza divina.

[2] FRANCO, Divaldo Pereira. Luz nas Trevas (peça em nossa livraria). Pelo Espírito Joanna de Ângelis. Salvador: LEAL, 2018. Capítulo 20: A força do amor, pág. 129.

[3] CARVALHO, Maria Fátima Ferreira de. Escrevendo Palavras, Modificando Conceitos. Pelo Espírito Angélica. Belo Horizonte: Caravana de Luz Editora, 2011.




#CaravanaDeLuzEditora; #VidaPorUmFio; #ofioqueconduz; #amorqueteceavida; #vida; #LivreArbítrio; #responsabilidade; #BondadeDivina; #Deus; #ProvidênciaDivina; #Deus; #Jesus; #DoutrinaEspírita; #amor; #LeiDeAmor; #destino; #nossodestinodependedenós; #trabalhonobem; #boasobras; #felicidade;

COPYRIGHT 2015. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A CARAVANA DE LUZ EDITORA. 

 

Créditos do Site: Luciana De Carvalho