Buscar
  • CARAVANA DE LUZ EDITORA

Brasil, coração do mundo, pátria do evangelho?

Por Christiane Carvalho

As comemorações do 7 de Setembro, Independência do Brasil, nos faz refletir sobre a nossa pátria e os caminhos trilhados pelos brasileiros na construção da sua libertação espiritual. Se, no dia 7 de setembro de 1822, o Brasil libertou-se do Império Português; decorridos quase duzentos anos, nós, nos libertamos do império das ilusões materiais? Transcorridos mais de 2000 anos da vinda do Mestre Jesus a face do planeta Terra, estamos libertos dos nossos comportamentos negativos? Paulo, em sua carta aos Romanos (7:19), assevera que: “porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço”, alertando-nos para a necessidade de avaliarmos nossas posturas frente à vida e frente à nossa pátria, que são um somatório das posturas individuais de cada brasileiro.


Está reservado ao Brasil não somente suprir as necessidades materiais dos demais povos do planeta... Mas cabe ao nosso país ser para “o mundo inteiro, uma expressão consoladora de crença e de fé raciocinada e a ser o maior celeiro de claridades espirituais do orbe inteiro” [1]. Sob o símbolo da cruz do Cruzeiro do Sul, foi transplantada, para nossa terra, a árvore do Evangelho de piedade e amor. E, nas palavras inesquecíveis de Jesus, “no seu solo dadivoso e fertilíssimo, todos os povos da Terra aprenderão a lei da fraternidade universal. Sob estes céus, serão entoados os hosanas mais ternos à misericórdia do Pai Celestial” [2].



Contudo, para que possamos honrar com nossa missão espiritual, cabe, a cada um, brasileiro e brasileira, beber da água viva que é o Evangelho: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna." (João 4:14). A metáfora utilizada pelo Cristo é profunda. Beber da água do evangelho não é somente absorvermos o mesmo. A água, quando bebida, é absorvida por nosso organismo, mas o processo é muito mais intenso. A água é incorporada às estruturas celulares e passa a fazer parte das células. Todas as atividades celulares ocorrem em meio aquoso. A manutenção da vida da célula depende da água. Por analogia, a água do evangelho deve ser assimilada por nós. O evangelho deve fazer parte da nossa estrutura psíquica e emocional e ser vivido intensamente, pois a verdadeira vida depende desta prática diária dos ensinos de Jesus. E, ao praticarmos estes ensinamentos, transformamo-nos em fontes de água para os sedentos da jornada.


Todos os brasileiros foram concitados a beber desta água viva que é o evangelho. Não é por acaso que, em nosso país, a maioria da população é religiosa. Entretanto, não basta a religiosidade nos lábios, sem a prática efetiva dos preceitos cristãos. Todos nós, povo brasileiro, fomos chamados a construir o Brasil, coração do mundo, a pátria do evangelho. E, nas palavras de Angélica, “sonhar com um mundo melhor é, antes de tudo, fazermos um trabalho em nós mesmos” [3]. Comecemos pelo respeito que devemos a todos, sem as ideologias de separatividade; ao amor e ao perdão como máximas de vida; a honestidade e a honradez como valores; a caridade e o amor ao próximo como roteiro seguro e a família evangelizada como a base social. Assim procedendo, vamos construir o futuro feliz da nossa nação e influenciar o planeta na construção de um mundo mais feliz, digno e nobre!


A Terra passa por um período de transformação. A pandemia de COVID-19 é um exemplo dos chamados do Alto para despertar o homem para as realidades espirituais. Muitos outros aconteceram e muitos outros ainda estão por vir. Jesus nos alertou para estes acontecimentos no Sermão Profético. Nova era se aproxima, assinalando a nova etapa evolutiva do planeta! Nas palavras de Emmanuel, “o Brasil terá também o seu grande momento, no relógio que marca os dias da evolução da humanidade. Se outros povos atestaram o progresso, pelas expressões materializadas e transitórias, o Brasil terá a sua expressão imortal na vida do espírito, representando a fonte de um pensamento novo (...) e inundando todos os campos das atividades humanas com uma nova luz” [1]. Sejamos, cada um de nós, brasileiros, servos fiéis, colocando, a serviço do Cristo, nossa pátria amada, o Brasil!



[1] XAVIER, Francisco Cândido. Prefácio, ditado pelo Espírito Emmanuel. In: Brasil Coração do Mundo, Pátria do Evangelho. Pelo Espírito Humberto de Campos.

[2] XAVIER, Francisco Cândido. Cap: O Coração do Mundo. In: Brasil Coração do Mundo, Pátria do Evangelho (peça em nossa livraria). Pelo Espírito Humberto de Campos.

[3] CARVALHO, Maria Fátima Ferreira de. Cap. 21: Construindo um mundo melhor. In: Escrevendo Palavras, Modificando Conceitos (adquira agora). Pelo Espírito Angélica. Belo Horizonte: Caravana de Luz Editora, 2011.




#CaravanaDeLuzEditora; #SeteSetembro; #IndependênciadoBrasil; #nossapátria; #amoràpátria; #pátriadoevangelho; #Brasilcoraçãodomundo; #Brasil; #papeldosbrasileiros; #práticadoevangelho; #brasileiros; #responsabilidade; #evangelhodeJesus; #povobrasileiro;