Buscar
  • CARAVANA DE LUZ EDITORA

A prece nossa de cada dia

Por Maria da Graça Britto de Azevedo

“O dever primordial de toda criatura humana, o primeiro ato que deve

assinalar a sua volta à vida ativa de cada dia, é a prece.” [1]


No alvorecer de um novo dia, após o despertar do sono físico, somos convidados pela Vida a retornarmos ao nosso cotidiano e, de volta, ainda sonolentos, já nos ligamos nas atividades que “temos que encarar”, naquilo que se apresenta como a continuação de uma véspera exaustiva e incompleta. Ainda cansados, sentimo-nos insatisfeitos, desmotivados, e até mesmo entediados...


Esquecidos da prece, negligenciando o nosso dever primeiro de pedirmos a bênção a Nosso Pai Maior e a proteção para as horas que seguem, não invocamos a Sua presença sobre nós. Levantamo-nos, pegamos automaticamente a nossa cruz e seguimos, muitas vezes por vias incertas, ao "ao deus-dará", entregues à própria sorte.


Outras vezes, proferimos uma Ave Maria, um Pai Nosso vazios de sentimentos e de fé e nos cremos quites com Deus, sem nos lembrarmos de que a prece é um recurso bendito de amparo e proteção divina a favor de todos nós.


No item 22 do Evangelho segundo o Espiritismo (peça em nossa livraria), cap. XXVII, há uma afirmativa e uma pergunta intrigantes que nos convidam a uma reflexão profunda: “Quase todos vós orais, mas quão poucos são os que sabem orar! Que importam ao Senhor as frases que maquinalmente articulais umas às outras, fazendo disso um hábito, um dever que cumpris e que vos pesa como qualquer dever?[2]


Jesus orou sempre! Nas várias passagens evangélicas, nós O vemos louvando, pedindo e agradecendo, sinalizando-nos que a sintonia com Deus depende da fé e de um movimento ascensional do Espírito necessitado de algo que lhe seja absolutamente útil e nobre. Ele buscava o recurso da prece em locais, horas, situações e necessidades diferentes, todavia, a Sua declaração de fé e de confiança em Deus sempre foi única: a de um Espírito a serviço do Pai Maior na Terra.


“Quando orardes, diz ele, não vos ponhais em evidência; antes, orai em secreto. Não afeteis orar muito, pois não é pela multiplicidade das palavras que sereis escutados, mas pela sinceridade delas. Antes de orardes, se tiverdes qualquer coisa contra alguém, perdoai-lhe, visto que a prece não pode ser agradável a Deus, se não parte de um coração purificado de todo sentimento contrário à caridade. Orai, enfim, com humildade, como o publicano, e não com orgulho, como o fariseu. Examinai os vossos defeitos, não as vossas qualidades e, se vos comparardes aos outros, procurai o que há em vós de mau.” [3]


Toda ação nobre é prece; toda palavra edificante é prece; todo pensamento consciencioso é prece, o que significa que, aquele que tem uma vivência evangélica de modo natural e constante está em sintonia com Jesus e, por extensão, com Deus. Considerando a afirmativa do Mestre, “Eu e o Pai somos um” [4], isto é, “Eu estou no Pai e o Pai está em mim”, podemos concluir que, se estamos com Jesus, Deus está conosco!


Eleva-te, o quanto antes, ao nível da caridade mais pura. Dessa forma, encontrarás serenidade e paz, porquanto, seja em lágrimas doridas ou em bênçãos de tranqüilidade, a vida terrena ser-te-á, momentaneamente, uma viajem de aperfeiçoamento e resignação, ensinamento e disciplina, na qual Deus, nosso Amantíssimo Pai te guia e ilumina, mostrando-te o rumo melhor.[5]



E, se já conseguimos vislumbrar luz em nosso caminho, jamais nos esqueçamos de orar pelos corações amigos e amados já desencarnados, pois eles se sentem esquecidos e abandonados; pelos desencarnados recentemente pela Covid-19 e seus desdobramentos, pelos mortos na guerra entre a Rússia e Ucrânia e, nem tampouco, por aqueles que jazem nas sombras das furnas e das catacumbas da própria consciência.



[1] KARDEC, Allan. Capítulo XXVII – Pedi e Obtereis, item 22. In: O Evangelho segundo o Espiritismo.

[2] Idem

[3] KARDEC, Allan. Capítulo XXVII – Pedi e Obtereis, item 4. In: O Evangelho segundo o Espiritismo (peça em nossa livraria).

[4] Evangelho de João 10:30

[5] RODRIGUES JR, Adail Sebastião. Capítulo: Deus te guia. In: Receitas de Amor e Paz (adquira agora). Por Espíritos diversos.




#CaravanaDeLuzEditora; #DiaMundialDaOração; #prece; #oração; #OrarADeus; #Deus; #fé; #louvor; #PreceDeAgradecimento; #ReceitasDeAmorEPaz; #SerieReceitas; #sinceridade; #fé; #Jesusorousempre; #JesusCristo; #Jesus; #açãonobre; #palavraedificante; #pensamentobom; #vivênciaevangélica; #caridade; #humildade; #preceaosdesencarnados; #amparoDivino;