Buscar
  • CARAVANA DE LUZ EDITORA

O Homem e o Carnaval

Por Alexsandra Moreira de Castro

"(...) 'Por que Deus permite a obsessão?' Deus não a permite: está na Lei. O que Ele nos permite é o exercício do livre arbítrio. Por meio das Leis, sabe-se que qualquer ato nosso é um ato que gera responsabilidade. (...) Devemos estar em alerta e vigilantes para com o mundo onde vivemos; não que tenhamos que viver distanciados dele, porque, na verdade, precisamos viver no mundo sem sermos do mundo, mas homens no mundo." Com quem tu andas? Perguntas e respostas sobre obsessão e desobsessão. Trechos das páginas 54 e 58, 2ª edição.



Mais um período de Carnaval se aproxima em nosso País e, com ele, mais uma oportunidade de reflexão e de escolha...


O Carnaval, como cerimônia que evoca a carne, costuma despertar, naqueles que dela participam, a materialidade, a sensualidade, as paixões, o gozo desenfreado dos bens terrenos. Abre portas para excessos de todos os tipos: de drogas lícitas às drogas ilícitas; de prazeres instantâneos a grandes aborrecimentos; do alívio de tensões a enormes compromissos; de símbolo da liberdade sexual às consequências da depravação; da fantasia ao desequilíbrio; de alegrias fugazes a profundas tristezas; de ligações perigosas a vínculos racionalmente não desejados, afinal “tudo o que ligardes na Terra será ligado no céu. E tudo o que desligardes na Terra será desligado no céu” [1].


Diz Pedro Fagundes Azevedo que "de fato, não haveria prejuízo maior, se todos pensassem e brincassem num clima sadio, de legítima confraternização. Infelizmente, porém, a realidade é bem diferente" [2]. Pode ser que, nesses dias carnavalescos, comprometamo-nos com a Lei de Liberdade [3], ao ligarmos o nosso pensamento às aglomerações encarnadas e desencarnadas afins, propiciando aos irmãos das esferas inferiores a possibilidade de continuarem o mesmo gênero de vida que abandonaram na Terra. Não podemos nos esquecer de que somos responsáveis pelos nossos pensamentos e pelas nossas ações [4].


Pergunta Paulo aos Coríntios: "não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" [5].


Se somos o templo de Deus, é preciso que saibamos viver com e como os homens de nossa época, reportando todos os atos da nossa vida ao Criador, a Ele pedindo proteção e bênção, para que nenhuma de nossas "ações deixe de ser purificada e santificada pela lembrança de Deus" [6].


Assim, que esse tempo de festejos seja oportunidade de estudos [7] e de trabalho com Jesus [8], assim como um espaço de junção com o Pai Maior, através da conexão com aquilo que realmente nos faz bem espiritualmente e que proporciona a verdadeira alegria.



[1] Mateus 8:18

[2] Artigo disponível em https://espirito.org.br/artigos/o-espirita-e-o-carnaval-3/

[3] O Livro dos Espíritos (peça em nossa livraria), 3ª parte, capítulo X.

[4] O Livro dos Espíritos (peça em nossa livraria), questões 834, 843 e 848.

[5] I Coríntios 3:16

[6] O Evangelho segundo o Espiritismo (peça em nossa livraria), capítulo XVII: Sede perfeitos, item 10: O homem no mundo

[7] Com esse propósito, o movimento espírita mineiro oferece vários encontros e palestras no Carnaval

[8] Conheça os trabalhos que a Ação Social Caravana de Luz (ASCL) - Jardim das Borboletas oferece. Acesse www.jardimdasborboletas.org.br




#carnavalEespiritismo; #AVisaoEspiritaSobreOCarnaval; #carnaval; #carnavalEloucura; #loucura; #obsessao; #carnavalEobsessao; #estudo; #TrabalhoNoBem; #CarnavalObsessaoColetiva; #ObsessaoColetiva; #DiasCarnavalescos; #LeiDeLiberdade; #pensamento; #pensamentoEacao; #acao; #CaravanaDeLuzEditora; #CampanhaEmDefesaDaVida; #vida; #campanhaSigaSeuCaminhoEmPaz; #paz;


COPYRIGHT 2015. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A CARAVANA DE LUZ EDITORA. 

 

Créditos do Site: Luciana De Carvalho