Buscar
  • CARAVANA DE LUZ EDITORA

Ano novo, vida nova

Por Maria da Graça Britto de Azevedo

“Olha as linhas de tuas mãos, onde acreditas estar escrito o teu destino” [1]


Comer lentilhas, ter dinheiro no bolso e no sapato, usar roupas de cores da moda, guardar sementes de uva ou de romã na carteira, não comer frango ou peru na virada do ano, fazer barulho à meia noite, gritar, soltar fogos, buzinar estão entre os rituais cumpridos por boa parte de nós brasileiros, que desejamos melhores dias no ano novo.


São simpatias que ainda nos levam a crer que a boa sorte vai chegar. São crendices ilógicas que nos são passadas de geração em geração e que mantemos porque preferimos não dar chance ao azar.


Em O Livro dos Médiuns (peça em nossa livraria), de Allan Kardec, na segunda parte, cap. XXV, item 282, encontramos a afirmativa de que A virtude dos talismãs, de qualquer natureza, só existe na imaginação das criaturas supersticiosas.”


“Falsíssima ideia formaria do Espiritismo quem julgasse que a sua força lhe vem da prática das manifestações materiais (…). Sua força está na sua filosofia, no apelo que dirige à razão, ao bom-senso. (…) Nada há nele de místico, nada de alegorias suscetíveis de falsas interpretações. (...) Não reclama crença cega; quer que o homem saiba por que crê. Apoiando-se na razão, será sempre mais forte do que os que se apoiam no nada.” [2]


Como seres inteligentes da Criação, já deveríamos ter aprendido e até constatado que “Deus ajuda quem cedo madruga” e não deveríamos perder nosso tempo com atitudes vãs! [3]


O Criador é infinitamente amoroso e justo e a todos concede meios de progredir, pelo trabalho, rumo à vitoriosa elevação acima de si mesmo. Neste processo, não há de se negligenciar, e sim, praticar – sistematicamente - a prece por si e pela humanidade, a abstinência dos maus pensamentos, a desconstrução das más tendências, o estudo constante do evangelho de Jesus, o trabalho no Bem em favor de quem necessitar, a conquista das virtudes e o amor por toda a criação.


Deste modo, prudentes seremos ao nos ocuparmos da confecção de nossa veste nupcial tecida com matéria sutil, quintessenciada, elevada ao mais alto grau de pureza. É com ela que deveremos nos apresentar ao Senhor, no dia do Festim. [4]

"Aquele que não faz silêncio interior, que não consegue fazer o auto-encontro, que não possui serenidade para admirar uma paisagem, não sabe orar e, por conseguinte, não encontra DEUS. Jesus estabeleceu: “O Reino de DEUS está dentro de vós” (Lucas, 17:21). Daí a necessidade urgente do indivíduo se concentrar, manter o foco, meditar e refletir. Contudo, enquanto se mantiver preso como um viciado à tecnologia necessitando fugir de si mesmo a cada segundo, sem conseguir sequer manter uma conversa pessoal sem recorrer a aparelhos eletrônicos a cada passo, não passará de simples esboço do Homem Integral a caminho da felicidade." [5]


Diante de tamanha responsabilidade, não cabe ao Filho de Deus agir de maneira leviana, ser displicente nem viver de modo inconseqüente, porque a lei divina e natural de Causa e Efeito é educativa e infalível.


Deixamos, aqui, neste final do ano de 2021, um conselho do Espírito Angélica,

que nos convida a um exercício de autoconhecimento,

um afetuoso abraço de toda a nossa equipe e votos de um Feliz Ano Novo!


“É nas mãos que encontrarás escrita parte da obra realizada por ti, pois nela deixaste a tua assinatura; avalia, enquanto ser viajante do tempo, em que tuas digitais estão impressas tuas marcas positivas e busca repeti-las e, quais destas digitais acusam tuas ações negativas, para que possas, ainda hoje, repará-las, através de ações renovadoras que poderão reescrever a tua história.” [1]



[1] CARVALHO, Maria Fátima Ferreira de. Cap. 21: Tuas mãos. In: Escrevendo Palavras, Modificando Conceitos (adquira agora). Pelo Espírito Angélica. Belo Horizonte: Caravana de Luz Editora, 2011.

[2] KARDEC, Allan. In: O Livro dos Espíritos (peça em nossa livraria). Conclusão, item 6.

[3] Dito popular.

[4] KARDEC, Allan. Capítulo XVIII – Muitos os chamados, poucos os escolhidos. Parábola do Festim das Bodas. In: O Evangelho segundo o Espiritismo (peça em nossa livraria).

[5] FRANCO, Divaldo. Espírito Joanna de Ângelis. In: Ilumina-te (peça em nossa livraria). InterVidas Editora.




#CaravanaDeLuzEditora; #AnoNovo; #vidanova; #simpatias; #meiosdeprogredir; #opoderdaprece; #prece; #precepelahumanidade; #estudodoevangelho; #evangelhodeJesus; #trabalhonobem; #amoraopróximo; #silênciointerior; #reformaíntima; #autoconhecimento; #ReinodeDEUS; #HomemIntegral; #caminhosdafelicidade; #felicidade; #açõesrenovadoras; #FelizAnoNovo;