Buscar
  • CARAVANA DE LUZ EDITORA

A evangelização infantojuvenil e nossa contribuição para a mesma

Por André Azevedo

“Deixai vir a mim as criancinhas, e não as impeçais; porque o reino dos céus é para aqueles que se lhes assemelham. Eu vos digo em verdade, todo aquele que não receber o reino de Deus como uma criança, nele não entrará.” Jesus (Marcos 10: 14-15)


Em toda divulgação, certame ou empreendimento doutrinário, não esquecer a posição singular da educação da infância na seara do Espiritismo, criando seções e programas dedicados à criança em particular. Sem boa semente, não há boa colheita.” André Luiz, no capítulo “Perante a criança” da obra “Conduta Espírita” (peça em nossa livraria). Psicografia de Waldo Vieira. Publicação original pela Editora FEB em 1960.



Comumente, ao estudarmos a passagem na qual o Mestre afirma que o reino dos céus é reservado àqueles que o receberem como uma criança, lembramo-nos, com acerto, de que tal exortação não diz respeito, em um sentido mais amplo, à infância física, mas sim à humildade e à pureza de coração, cuja conquista é essencial à nossa evolução espiritual. Todavia, se analisarmos o chamamento do Cristo na acepção própria da palavra “criança”, perceberemos outra grande verdade: Jesus deseja que, desde a infância do corpo, o espírito encarnado tenha contato com seus ensinamentos, de modo que ele possa vivenciar com maior proveito e segurança a encarnação que se inicia.


Nesse sentido, cada congregação cristã tem estabelecido, ao longo da História, sistemáticas diversas para a educação moral da criança. No caso do Espiritismo, os esforços de evangelização da criança e do jovem à luz da Doutrina vêm sendo desenvolvidos e aperfeiçoados ao longo do tempo, em atenção à necessidade de trabalhar com um cuidado especial a formação moral do espírito encarnado ao longo de sua passagem pela infância e adolescência físicas, tendo em vista que nesse período o espírito estagia na condição da “argila moldável”, sobre a qual é mais fácil imprimir os conceitos superiores que, de futuro, deverão nortear-lhe a existência, em proveito de sua evolução espiritual.


Conforme alerta André Luiz na obra citada, “sem boa semente, não há boa colheita”. Por esse motivo, é tarefa prioritária nas instituições espíritas desenvolver e aplicar bons programas de evangelização infantojuvenil, tanto do ponto de vista da formação moral dos companheiros recém-encarnados quanto pela perspectiva da própria continuidade do movimento espírita e, portanto, das tarefas de iluminação e amparo por ele desenvolvidas. Já aos pais espíritas cabe a responsabilidade de conduzir a prole aos braços do Mestre, por meio tanto do exemplo edificante como da inscrição dos filhos nos programas de evangelização da criança e do jovem.


É com o propósito de contribuir para o aperfeiçoamento desse esforço crucial que a Caravana de Luz Editora lançará no dia 27 de maio, às 17 horas, na Fraternidade Espírita Caravana de Luz (Rua Bela Vista, 105. Bairro Padre Eustáquio), a obra “Evangelizar à luz do Espiritismo, pela psicóloga clínica há 40 anos, Maria Fátima Ferreira de Carvalho, com larga experiência no campo do desenvolvimento infantil. Espírita deste sua infância e juventude. A obra foi estruturada e compilada pelo conhecimento produzido ao longo de uma década no trabalho de evangelização infantojuvenil desenvolvido pela Fraternidade Espírita Caravana de Luz. A obra interessa não apenas aos companheiros que laboram nas tarefas de evangelização, como também aos pais espíritas e, em uma perspectiva mais ampla, a todos nós que, desejosos de passar da infância à maturidade espiritual, reconhecemo-nos necessitados da luz e do amparo do Mestre.


Ficou interessado na novidade? Entre em contato conosco e continue acompanhando o site!




#EvangelizarALuzDoEspiritismo; #ProgramasDeEvangelizacao; #CaravanaDeLuzEditora; #ImportanciaDaEvangelizacaoEspirita; #EvangelizacaoEspirita; #FraternidadeEspiritaCaravanaDeLuz; #FECL; #DIJ; #educar; #evangelizar; #InstituicoesEspiritas;

COPYRIGHT 2015. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A CARAVANA DE LUZ EDITORA. 

 

Créditos do Site: Luciana De Carvalho